V Conferência Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência debate eixos que serão levados para evento nacional em Brasília

Encontro define propostas que são demandas e anseios de pessoas com deficiência em Sergipe

Na manhã desta quinta-feira, 4, participantes da V Conferência Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência no Estado debateram eixos temáticos para decidir propostas que serão enviadas ao encontro nacional que acontecerá em Brasília no mês de julho. A conferência teve início na última quarta-feira, 3, e reúne representantes do governo e da sociedade civil para mapear os principais desafios e decidir as prioridades para essa parcela da população.

Neste ano, a conferência gira em torno do tema: “O cenário atual e o futuro na implementação dos direitos da pessoa com deficiência: construindo um Brasil mais inclusivo”. A coordenadora de Políticas Públicas em Defesa da Pessoa com Deficiência da Secretaria de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic), Suellen Grazielle, explicou que o Estado de Sergipe vai levar para a V Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência 25 propostas. “Essas propostas representam os anseios e as demandas da população sergipana e lá, em Brasília, podem se transformar em políticas públicas ou alguma ação direcionada”, afirmou.

Partindo do conceito que Pessoa com Deficiência (PCD) é toda aquela que tem impedimentos de longo prazo, de natureza física, mental, intelectual ou sensorial que, em interação com diversas barreiras, podem ter obstruída sua participação plena e efetiva na sociedade, em igualdade de condições com as demais pessoas, a conferência vem com o objetivo de debater as necessidades dessa parcela da população sergipana.

A cantora lírica Mangery Zhang sabe dos seus direitos e faz questão de participar de debates e eventos direcionados aos PCDs. “Essa parte das conferências e dos encontros estaduais e municipais, elas são um trabalho de formiguinha, onde a gente constrói um documento importante para ser colocado no trabalho do todo. Pessoas da sociedade civil, tanto as pessoas com deficiência como as famílias que estão do lado das pessoas com deficiência, são chamadas para discutir as necessidades, como é a vida, o que precisa ser melhorado diante das políticas públicas, da saúde e vários outros eixos”, ressaltou.

O encontro, que reuniu participantes de diversos municípios sergipanos, foi destacado também pelo servidor público Aderlan Silva. Natural da cidade de Carira, Aderlan falou das dificuldades enfrentadas diariamente pelos PCDs. “Quando a gente fala de acessibilidade, as pessoas acham que é sobre estruturas físicas de prédios, de ruas, e não, é tudo! Vai muito além disso, muito além mesmo, como acesso à educação adequada e à saúde”, alertou.

Sobre o debate dos eixos temáticos, Aderlan informou que o que foi discutido é resultado de conferências regionais que aconteceram anteriormente à conferência estadual. “Na última conferência nacional nós tivemos três propostas aprovadas e quem sabe as nossas propostas aqui, de Sergipe, mais uma vez possam ser aprovadas, pelo menos duas já seria de bom tamanho. O PCD de Sergipe está muito empenhado nesta luta”, completou.

Última atualização: 22 de abril de 2024 10:30.

Pular para o conteúdo