V Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência escolhe representantes sergipanos para plenária nacional

Evento foi encerrado na tarde desta quinta-feira, 4, e também definiu 25 propostas para serem apresentadas na conferência nacional

Em preparação para a Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que ocorrerá no mês de julho, em Brasília/DF, durante a etapa estadual do evento, foram escolhidos os membros da delegação que irá representar Sergipe na capital do país. Uma realização do Conselho Estadual das Pessoas com Deficiência e Altas Habilidades (Conser), a V edição da Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência foi iniciada na quarta-feira, 3, e encerrada na tarde desta quinta, 4, e contou com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic).

A programação desta tarde foi iniciada com a apresentação das propostas debatidas no turno da manhã, que serão levadas pelos delegados eleitos para exposição durante a conferência nacional. Ao todo, foram aprovadas 25 propostas dos cinco eixos temáticos, conforme determinação do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Com Deficiência (Conad).

O objetivo é definir os principais pleitos e prioridades do grupo para a melhoria de políticas públicas em todo o país, como aponta a vice-presidente do Conser, Rita Regina. “As propostas abordam desde a questão da acessibilidade, das estratégias de financiamento, até a garantia de uma comunicação de melhor qualidade para a pessoa com deficiência, para que a gente possa levar para a conferência nacional e possibilitar a melhoria da qualidade da implementação da política para a pessoa com deficiência. Foram condensadas as 25 melhores propostas para contemplar Sergipe na conferência nacional”, explica.

Após a aprovação das propostas, foram eleitos os delegados que ficarão responsáveis por defendê-las na plenária em Brasília. Na tarde desta quinta, foram escolhidos oito delegados, sendo quatro integrantes da sociedade civil e quatro representantes de entidades governamentais, além dos seus respectivos suplentes. Além deles, outras duas vagas são destinadas a membros do Conser. 

Dos representantes governamentais, uma das pessoas escolhidas foi a neuropedagoga Meiriane Almeida, que é coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município de Poço Verde, no sertão sergipano. “Eu me sinto muito realizada, porque estarei representando o estado, o meu município e todas as pessoas que lutam por essa classe. Espero que a conferência possa ser bem produtiva, que a gente consiga elevar ainda mais o que a gente escutou aqui, de tantas pessoas que lutam para que a causa da pessoa com deficiência possa ser vista e reconhecida, e que essa população tenha lugar na sociedade”, comemorou.

Como membro da sociedade civil, uma das eleitas foi a ativista Elaine Cristina, que também é conselheira municipal da classe em Aracaju. “Eu estou emocionada, mas também com a obrigação forte de levar o nosso estado para o cenário nacional, e com propostas que realmente fazem sentido para a nossa qualidade de vida. E ainda mais por saber que somos nós quem vamos falar, porque é isso que faz sentido, que a pessoa com deficiência tenha autonomia para levar suas propostas, para que todo o país olhe para nós com igualdade de verdade”, colocou a delegada.

De acordo com a coordenadora de Políticas Públicas em Defesa da Pessoa com Deficiência da Seasic, Suellen Grazielle, a conferência estadual foi concluída com sucesso, uma vez que houve bastante engajamento dos participantes durante os debates e votações. “Escolhemos as pessoas que vão para a conferência nacional levar nossas propostas, e todo mundo veio em peso, porque sabia que hoje seria um dia de escolha para melhorar a vida da pessoa com deficiência”, considerou.

Última atualização: 22 de abril de 2024 11:24.

Pular para o conteúdo