Seasc divulga programação alusiva à campanha ‘21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher’ e ao Mês da Consciência Negra

Lançamento será nesta segunda-feira, dia 20 de novembro, às 9h

A Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (Seasc) junta-se à Campanha ‘21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, com o lançamento marcado para esta segunda-feira, 20 de novembro, quando é celebrado o Dia da Consciência Negra. A programação se estenderá até o dia 10 de dezembro, data em que foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, e inclui palestras, exposições de artistas locais, rodas de conversa e mobilizações.

A campanha visa conscientizar sobre diversas formas de agressão contra mulheres e meninas globalmente, sendo uma mobilização anual promovida por diversos setores da sociedade civil e do poder público. No Brasil, a adesão estendeu a campanha para 21 dias, começando em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, priorizando a dupla discriminação enfrentada por mulheres negras, que são vítimas em maior percentual de feminicídio, conforme estatísticas.

Na abertura do evento, haverá apresentações artísticas de Maria dos Tambores, banda de reggae Jardim dos Leões e do Grupo Coletivo Mulheres diVersos. Uma exposição de artistas locais negros ficará disponível para o público em geral até o dia 30 de novembro. O objetivo da exposição é celebrar a data, valorizar a cultura local e contribuir com a visibilidade dessas expressões artísticas com as variadas linguagens.

Consciência Negra

Novembro é marcado pelo Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20, data da morte de Zumbi dos Palmares em 1695, líder quilombola e símbolo nacional da luta pela liberdade do povo negro. A morte de Zumbi é um marco para a conscientização sobre discriminação, racismo e desigualdades originadas do preconceito. O mês refere-se a atividades de resistência e luta, homenageando também figuras como Carolina Maria de Jesus, Luiz Gama e Tereza de Benguela, símbolos de resistência e antirracismo.

A data, instituída nos anos 1970, tem como objetivo refletir sobre igualdade racial, equidade de direitos e inserção das maiorias minorizadas em diversos setores sociais. As comemorações em 20 de novembro buscam reconhecer as contribuições do povo negro na cultura, ciência e literatura, valorizando sua arte e combatendo o racismo estrutural.

21 dias de ativismo

O movimento dos 21 dias se inspira na ação mundial denominada 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a mulher, que se iniciou em 1991, intitulada “as mariposas”, em homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, assassinadas, em 1960, na República Dominicana. Submetidas às mais diversas situações de violência e tortura, as irmãs foram silenciadas pelo regime ditatorial de Rafael Trujillo, no dia 25 de novembro de 1960.

Programação

20 de novembro – Dia da Consciência Negra

09h30 – Lançamento da Campanha 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher e celebração do Dia da Consciência Negra

22 de novembro

10h – palestra “Racismo Institucional”

Palestrantes: Wézya Ferreira – Advogada, mestre em Direitos Humanos, liderança no programa de aceleração do desenvolvimento de lideranças femininas negras: Marielle Franco, pelo Fundo Baobá em 2019 e no edital Traços – Lideranças jurídicas, pela Fundação Tide Setubal, em 2022. Atualmente é professora em Direito no Centro Universitário Estácio Sergipe e vice-diretora da Sociedade Omolàiyé.

Érica Delfino – Advogada, professora universitária do curso de Direito, mestre em Direitos Humanos pela Universidade Tiradentes e doutoranda em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA. Atua no Coletivo Negro Yibambe.

Local: Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania

28 de novembro

09h30 – Roda de conversa “Consequências da violência na saúde mental das mulheres”

Local: Casa da Mulher Doméstica

14h – Roda de conversa “Mulheres Negras e invisibilidade”

Local: Espaço Cuidar

29 de novembro

Palestra “O aumento da AIDS entre as mulheres e como se prevenir”

Local: Centro de Referência da Mulher de Barra dos Coqueiros

30 de novembro

10h – Roda de conversa “Saúde da População Negra”

Palestrantes: Sara Sanyos –  psicóloga, presidente da comissão de psicologia e Relações Étnico-Raciais do Conselho Regional de Psicologia de Sergipe e representante do mesmo no Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial – (CEPIR).

Local: Quilombo Alagamar

6 de dezembro

Dia da Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres – Campanha do Laço Branco.

10 de dezembro

Encerramento oficial da Campanha “21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” com o Seminário dos Direitos Humanos.

Última atualização: 18 de novembro de 2023 18:50.

Pular para o conteúdo