Governo de Sergipe ressalta protagonismo feminino durante ‘Seasic Mulher 2024’

Evento faz parte do calendário de ações do mês dedicado à mulher e foi marcado por várias homenagens às mulheres de ação e protagonismo dentro do estado de Sergipe

Fotos: Mikaella Costa

A Secretaria de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic) promoveu nessa segunda-feira, 25, o ‘Seasic Mulher 2024’, evento para homenagear e celebrar as mulheres de destaque em Sergipe. Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, o  encontro teve diversas atividades para enaltecer o papel das mulheres na sociedade e reconhecer suas conquistas. A solenidade aconteceu no auditório do Museu da Gente Sergipana, em Aracaju, e contou com a participação do governador Fábio Mitidieri.

Na ocasião, a secretária de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania e primeira-dama, Érica Mitidieri, reafirmou o compromisso em promover o respeito às mulheres, destacando também o incentivo à participação feminina em todas as esferas da sociedade. “Não poderia deixar de passar este mês sem nos somarmos, sem estarmos juntos e reforçarmos o quanto as mulheres têm um potencial incrível. Precisamos, cada vez mais, ter consciência de que são profissionais competentes e merecem respeito”, enfatizou a secretária, que também foi homenageada.

O governador Fábio Mitidieri ressaltou o compromisso do Governo de Sergipe com a valorização e os direitos das mulheres, destacando a importância da valorização das conquistas femininas, incluindo o direito a espaços iguais e salários equiparados aos dos homens, que exercem a mesma função. Fábio mencionou a elaboração do Decreto que determina que no mínimo 50% dos cargos do Estado devem ser ocupados por mulheres, ressaltando que essa medida é um sinal claro do compromisso do governo com a equidade de gênero. 

“Quero destacar o empenho de cada um de vocês, por fazerem tanto à Secretaria de Assistência Social e por todo o estado de Sergipe, a fim de avançarmos, crescermos e desenvolvermos. Que possamos estimular na mente do sergipano a importância de valorizar as mulheres, as suas conquistas do direito dos espaços. Que possamos, inclusive, dizer que não é só dar oportunidade, mas sobretudo dar de forma igualitária a equiparação do salário da mulher ao do homem, quando eles exercem a mesma função. Não tem motivo para ser diferente. Que possamos dar os mesmos espaços”, frisou o governador, ao destacar a necessidade de uma consciência coletiva sobre a valorização e respeito à causa feminina.

Educação financeira

Um dos pontos altos do evento foi a palestra ministrada pela especialista em Educação Financeira para Mulheres, Marina Farias. A profissional abordou a importância da educação financeira para as mulheres, destacando que o dinheiro é uma ferramenta que proporciona autonomia e liberdade, permitindo que elas tomem decisões importantes em suas vidas, como sair de relacionamentos abusivos ou de empregos onde não são reconhecidas. Marina abordou também estratégias de planejamento e organização, como formas de investir o dinheiro e alcançar autonomia financeira.

Homenagens

Durante a cerimônia, foram feitas homenagens especiais com a entrega de certificados a mulheres que se destacam em suas áreas de atuação. Foram homenageadas a indígena Islayne Pires, a rendeira Alzira Alves Santos, a tecelã do Núcleo de tecelagem Malhadinha de Poço Verde, Rosilene Fernandes Santos, a cantora Winnie Souza, a cigana Carivalda Ribeiro Souza, a coordenadora de Política Pública LGBTQIAPN+ da Seasic, Silvania Santos de Sousa (que é uma mulher Trans), a mãe de santo, Anadir José Santos Dário, e a assistente de serviços gerais da Seasic, Rose Mary Santos.

Mais do que um evento de celebração, a ação demonstra o compromisso contínuo com o reconhecimento e valorização do protagonismo feminino em Sergipe.

A homenagem prestada à rendeira Alzira Alves Santos, de 75 anos, moradora do município de Divina Pastora, foi recebida com emoção e gratidão. Desde os seus dez anos de idade, aprendendo com sua prima, Alzira tem se dedicado à arte, transmitindo seu conhecimento para suas filhas e outras gerações. Ela ressaltou a importância de dar visibilidade ao trabalho das rendeiras, uma importante tradição tanto cultural quanto economicamente para Sergipe. “Estou muito feliz e emocionada por esse reconhecimento do meu trabalho ao longo dos anos. Obrigada a todos por valorizarem o trabalho das rendeiras. É muito importante para todas nós!”, agradeceu.

Outra homenageada foi a mãe de santo Anadir José Santos Dário, que destacou todas as mulheres que vieram antes dela, incluindo suas ancestrais que lutaram e resistiram ao longo das gerações nas religiões de matriz africana. “Me senti muito honrada, porque acredito que nós precisamos estar em todos os espaços. Receber esta homenagem representa todo um coletivo de mulheres, que vai além do meu espaço sagrado. Ela é ampliada por todos os terreiros, por todas as mulheres, que sempre lutaram e resistem contra o racismo religioso e contra toda forma de preconceito existente na sociedade”, pontuou.

Reconhecimento

Para a servidora da Seasic e técnica do programa ‘Mão Amiga’, Maria Auta Carvalho, o evento simboliza o reconhecimento do papel e importância das mulheres na sociedade sergipana.  “É uma oportunidade de celebrar nossas conquistas e refletir sobre o papel da mulher na sociedade. O programa ‘Mão Amiga’ tem um papel fundamental no empoderamento feminino, pois atende principalmente mulheres em situação de vulnerabilidade. Ele proporciona não apenas capacitação técnica, mas também apoio emocional e financeiro, permitindo que essas mulheres se tornem mais independentes e confiantes. Além disso, ao destacar o trabalho dessas mulheres, o programa contribui para aumentar sua visibilidade e reconhecimento na sociedade. A participação das mulheres na Seasic e em outras áreas vem crescendo ano após ano, o que é muito positivo. Na Seasic, a maioria dos colaboradores são mulheres, o que demonstra o quanto somos valorizadas e reconhecidas pelo nosso trabalho”, comentou.

A solenidade foi aberta com a música da banda de percussão Maria Tambor. Durante o evento, a apresentação de Islaine Pires, da aldeia Xokó, entoando cânticos típicos, ecoou como um tributo à ancestralidade do povo indígena. “Agradeço a oportunidade de estar aqui e trazer a representatividade da riqueza cultural e espiritualidade dos povos indígenas e de poder representar meus ancestrais e compartilhar os ensinamentos transmitidos ao longo das gerações”, disse. 

Para fechar o dia de celebração e homenagens, a apresentação da cantora Winnie Souza abrilhantou o espaço.    

Última atualização: 26 de março de 2024 09:24.

Pular para o conteúdo