Fundação Renascer recebe webcams e microfones para videochamadas com adolescentes

Equipamentos doados pelo Banese possibilitam contato visual com familiares e audiências virtuais com Defensoria Pública

A partir desta quinta-feira (23), os adolescentes acolhidos pela Fundação Renascer poderão manter contato com seus familiares através de chamadas de vídeo e a participar de audiências judiciais por videoaudiência. Através da doação de webcams e fones com microfones, realizada pelo Banco do Estado de Sergipe – Banese, receberam a tecnologia o Centro de Atendimento ao Menor (Cenam), a Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (Usip), a Comunidade de Atendimento Socioeducativo Masculino (Casem) e a Unidade Feminina (Unifem). A medida foi adotada em razão do distanciamento social e prevenção ao coronavírus (Covid-19), que levou à suspensão das visitas nas unidades.

O diretor operacional da Fundação Renascer, Carlos Viana, destaca que o contato com os familiares, antes feito por ligação via celular, agora será alterado para videochamada. “Uma vez por semana, cada adolescente realiza o contato de 15 a 20 minutos com seu ente querido. Organizamos os adolescentes por blocos e dias da semana. A parceria com o Banese foi de grande importância diante da nossa impossibilidade para adquirir estes equipamentos. Estávamos realizando os contatos com a familia via celular, mas agora, com a doação de webcams e microfones com fones, iniciamos a instalação dos softwares necessários nas unidades para permitir a videochamada com familiares via computador”, conta.

A Casem já teve as primeiras experiências com o uso da tecnologia para a realização de videoaudiência com a Defensoria Pública. O adolescente D. F. C. B. foi um dos socioeducandos que teve o contato judicial através do computador e conta que está ansioso para falar com a família pelo vídeo. “Fui atendido agora pela defensora pública do meu processo, através de videochamada por computador. Consegui entender tudo e tirar as minhas dúvidas. Esse tempo sem contato com os parentes está sendo muito sofrido, choro muito sem ver a minha família, que sempre foi muito colada comigo. Faço ligação para eles uma vez por semana, mas agora com os equipamentos de videochamada no computador será ainda melhor, para poder ver e matar a saudade da minha familia”, disse o jovem.

O diretor da Casem, Rodrigo Oliveira da Silva, destaca que a videoaudiência garante a agilidade do andamento processual dos adolescentes que estão em cumprimento de medida socioeducativa. “Desde março, os adolescentes não recebem visitas e, para quem já está privado da liberdade, não tem coisa mais difícil. Um aspecto importante é que, graças à tecnologia, esses adolescentes também podem ter o seu processo judicial agilizado. A Defensoria Pública solicitou a instalação de um programa para as videoaudiências nas unidades. Está dando tudo certo com essa nova ferramenta, em que os adolescentes são orientados sobre a situação dos seus processos. A tecnologia veio para ajudar”, afirmou.

O presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, ressaltou a importância da união de esforços durante a crise causada pela pandemia. “Temos que agradecer ao Banese e a todos os órgãos que, nesta hora difícil, unem-se em solidariedade aos que querem uma oportunidade para viver com dignidade. Os princípios da socioeducação apontam para a superação dos erros cometidos por jovens. E nós temos a esperança de que poderemos contribuir para esse Renascer. O acompanhamento familiar é muito importante para o processo socioeducativo”, concluiu o presidente.

Fotos: Fundação Renascer

Última atualização: 27 de abril de 2020 20:42.

Pular para o conteúdo