Fundação Renascer é contemplada com R$ 30 mil para capacitação profissional de adolescentes em regime fechado

Curso do Senai acontece em unidades socioeducativas com recurso de emenda parlamentar de Iran Barbosa

Os adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em regime fechado na Fundação Renascer foram contemplados com o curso profissionalizante de Técnicas de Polimento e Cristalização, ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Com investimento de R$ 30 mil, a capacitação é custeada com recursos oriundos de emenda parlamentar do deputado estadual Iran Barbosa. Ao todo, foram ofertadas cerca de 60 vagas, sendo 20 para o Centro de Internação ao Menor (Cenam) e 10 para a Comunidade Socioeducativa de Internação Masculina (Casem). As outras 30 vagas serão preenchidas no decorrer do ano.

Na Casem, as aulas se iniciarão a partir da próxima semana. Já no Cenam, a ação vem sendo desenvolvida desde 28 de dezembro. As aulas são realizadas de segunda a sexta-feira, na sala pedagógica da unidade, nos períodos da manhã e tarde, com carga horária de 4h por turno. Para cada turma, há cerca de 10 socioeducandos matriculados, participando de aulas teóricas e práticas ministradas de forma remota, com auxílio presencial de instrutores do Senai.

Um dos alunos do curso é o socioeducando F. C., de 20 anos. Ele conta que se identificou com o ofício e afirma que a capacitação representa uma nova possibilidade de vida quando sair da unidade. “O curso está sendo muito bom. A partir do momento em que pegamos a prática, conseguimos nos identificar de forma positiva com o curso. Quando recebemos as apostilas das aulas teóricas e começamos a ler, surgiu um desejo maior pelo conhecimento. Ao retornar para o convívio social, pretendo me aperfeiçoar ainda mais na área de polimento”, afirmou o jovem.

O presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, enfatiza a importância das parcerias para a socioeducação dos jovens. “A Fundação Renascer só tem a agradecer ao empenho dos parlamentares da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) e também do Senai, que têm contribuído para que a socioeducação se torne aquilo que ela pretende ser: pedagógica, restauradora e socializadora. É importante que atividades como esta sejam desenvolvidas para que, ao retornarem à sociedade, esses adolescentes tenham oportunidades de se colocarem no mercado de trabalho com toda credibilidade e conhecimento possível”, ressaltou Wellington Mangueira.

Última atualização: 8 de janeiro de 2021 15:09.

Pular para o conteúdo