Assistência Social realiza orientação para execução do Mão Amiga Laranja 2023

Nesta edição, serão beneficiados até cinco mil trabalhadores de 14 municípios sergipanos

O Programa Mão Amiga Cultura Laranja chegou à sua 15ª edição. Para dar início ao processo de inscrição dos profissionais, a Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (Seasc) realizou, na manhã desta segunda-feira, 7,  uma reunião de orientação para a execução do Programa com representantes dos 14 municípios contemplados.

O Programa de transferência de renda creditado pelo Governo de Sergipe, por meio da Seasc, surgiu em 2009 e tem o intuito de mitigar os efeitos socioeconômicos do período de entressafra do cultivo da laranja. Nesta edição, serão beneficiados até cinco mil trabalhadores de 14 municípios da citricultura, na região sul e centro-sul do estado.

De acordo com a secretária de Estado da Assistência Social e Cidadania, Érica Mitidieri, o auxílio é fundamental para garantir recursos aos trabalhadores durante as entressafras da laranja. A gestora explica que, com o objetivo de analisar os cenários dos municípios contemplados e destinar as vagas necessárias para cada região, foi firmada parceria com a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) nesta edição do Programa.

“Nosso trabalho é garantir que as políticas assistenciais e os programas de transferência de renda cheguem a quem de fato precisa e tem direito. Para esta edição, fortalecemos o estudo prévio das regiões, para oferecer às secretarias municipais um diagnóstico aproximado de beneficiários locais e assim, garantir que quem pode receber de fato receba”, frisou a secretária.

A coordenadora do Programa Mão Amiga, Maria Auta Carvalho, explica que a medida foi adotada para garantir ao estado e aos municípios mais tranquilidade e segurança no alcance dos beneficiados. “Com esse governo, com essa nova equipe, não falta disposição. O que a gente tem para organizar será discutido com os gestores, com os parceiros, e por isso firmamos o compromisso, a partir de hoje, de que a maioria das inscrições devem acontecer na entrada, com o apoio das secretarias”, esclareceu a coordenadora.

Para o chefe da unidade regional da Emdagro em Boquim, Luiz Fernandes de Oliveira, a reunião foi um momento para alinhar e esclarecer dúvidas sobre o processo de execução do Programa. “Essa reunião é de grande importância, porque é nela que se mostram todas as diretrizes para a execução do programa, onde se tiram todas as dúvidas, onde vêm as sugestões para que seja melhorado a cada ano, para que seja um programa mais justo e venha a atender realmente aqueles trabalhadores rurais, catadores de laranja”, afirmou Luiz. 

Ainda de acordo com Luiz, a parceria entre a Emdagro e a Seasc fortalece os trabalhadores do campo, pois representa a união entre a esfera de promoção das políticas públicas e do setor que vivencia a realidade do campo. “Nós da Emdagro estamos lá na ponta, realmente conhecemos a realidade do campo, e nossa importância é essa. Os dados foram mapeados e o trabalho será mais preciso”, disse.

Sobre o Programa

Cada beneficiário receberá quatro parcelas de R$ 250, totalizando mil reais pagos ao longo dos quatro meses da entressafra, que para a citricultura da laranja ocorre nos meses de novembro a fevereiro. Por lei, para receber a última parcela, o catador de laranja precisa comparecer à reunião de contrapartida – atividade que leva orientação sobre os programas do Governo Federal, como o Bolsa Família.

Para ter acesso, o trabalhador deverá comparecer ao local de inscrição do seu município com os seguintes documentos: folha resumo do Cadastro Único atualizada; CPF; carteira de identidade e comprovante de residência – documento original e cópia.

Última atualização: 8 de agosto de 2023 15:58.

Pular para o conteúdo